sábado, 12 de maio de 2012

INQUIETAÇÕES ACERCA DA PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO: UM ESTUDO SOBRE A FIDEDIGNIDADE DE MATEUS 28:19 NOS ESCRITOS DE ELLEN WHITE





INTRODUÇÃO

Há diversas inquietações quanto a fidedignidade de Mateus 28:19 por parte de alguns anti-trinitarianos, principalmente os que não aceitam a personalidade do Espírito Santo (mas creem na divindade de Cristo). Em sua visão, este texto foi adulterado pela Igreja católica em algum momento da história e não deve ser visto como autêntico, uma vez que não faria parte do cânon. A argumentação “lógica” para sustentar esta premissa fundamenta-se na hipótese de que os textos seguintes, principalmente no livro de Atos, a ordem é que o batismo seja em nome de Jesus, por isso, levando-se em consideração que existem mais textos que mandem batizar em nome de Jesus que em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo, o verdadeiro batismo não seria em nome dos “três grandes poderes do céu.”[1] Visto que em sua maioria estes irmãos anti-trinitarianos ainda creem (ou pelo menos assim afirmam) nos escritos inspirados de Ellen White, abordaremos como ela discorreu acerca do assunto em pauta.



1.    ENTRANDO NO ASSUNTO

Se o texto de Mateus 28:19 fosse um texto falso, com adulterações feitas pela Igreja católica, seria lógico que a serva do Senhor fizesse menção deste texto 168 vezes?[2] Inclusive afirmando que estas palavras saíram da boca do Salvador?

“As últimas palavras de Cristo a Seus discípulos mostram a importância a ser dada à obra de disseminar a verdade. Pouco antes de Sua ascensão Ele deu-lhes a ordem: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." Mat. 28:19 e 20.”  Este dia com Deus. MM, 1980. Pág, 105.

De antemão é necessário dizer que o indivíduo que se professa adventista do sétimo dia, mas não crê no Espírito de Profecia, ele é apenas um professo, não um Adventista autêntico. Para ser um Adventista verdadeiro é necessário crer no que Deus revelou a Ellen White. É bem verdade que mesmo depois de mostrar os textos que se seguirão, o indivíduo que não quer crer encontrará outros argumentos para sustentar sua ideia preconcebida. Por exemplo, apoiar-se no fundamento de que os pioneiros em sua maioria não criam na Trindade nos primórdios da Igreja. Isto é verdade, mas o maior problema dos pioneiros não dizia respeito à personalidade e divindade do Espírito Santo, mas na divindade de Cristo. Uriah Smith declarou acerca de Jesus: “... o primeiro ser criado...,”[3] e ainda “embora através de meios não claramente identificados nas Escrituras, Cristo havia sido trazido à existência ou gerado.”[4] Sobre a divindade de Cristo Tiago White também afirmou: “O antigo credo trinitarista ausente nas escrituras... de que Jesus é o eterno Deus.”[5] É bem verdade que eles mudaram posteriormente, como reconheceu Tiago White: “Os adventistas dos sétimo dia compreendem a divindade de Cristo de forma tão parecida com os Trinitaristas que não receamos qualquer debate aqui.”[6] Um ano mais tarde, em 1877, o mesmo Tiago White declara abertamente sua crença na igualdade do Filho para com o Pai, e ainda condenou qualquer ensinamento que faça Cristo inferior para com o Pai.”[7]

Como se pôde notar nos textos acima, a maior problemática dos pioneiros dizia respeito à divindade de Cristo. Então, para aqueles que não creem na Trindade por causa do Espírito Santo, mas defendem a divindade de Cristo e do Pai (uma bindade), para estes serem coerentes, teriam que abandonar este pensamento e negarem a divindade de Jesus, tornando-se como os Testemunhas de Jeová. É por isso que quem não crê na Personalidade e Divindade do Espírito Santo está a um passo de negar também a Divindade de Cristo, pois é no mínimo incoerente dizer que seguem os pioneiros se aceitam a Divindade de Jesus. Parece o dito popular: “Um é pouco, dois está bom e três é demais.” Não se pode acreditar em três deuses, afirmam, mas eles acreditam em dois?

A verdade é que os pioneiros cresceram na luz à medida que a recebiam, enquanto os atuais anti-trinitarianos ficaram estáticos no passado, rejeitando a luz posterior dada através da serva de Deus.

2.    ANALISANDO OS TEXTOS INSPIRADOS DE ELLEN WHITE


            A senhora White apresenta muitos textos citando Mateus 28:19 como também textos que mostram o Pai, o Filho e o Espírito Santo como seres distintos. A seguir, apresentaremos tais textos:


2.1  Sobre Mateus 28:19


2.1.1

“O sacrifício de Cristo em favor do homem foi amplo e completo. A condição da expiação tinha sido preenchida. A obra para que viera a este mundo tinha sido realizada. Ele conquistara o reino. Arrebatara-o de Satanás, e Se tornara herdeiro de todas as coisas. Estava a caminho do trono de Deus, para ser honrado pela hoste celestial. Revestido de autoridade ilimitada, deu a Seus discípulos sua comissão: ‘Ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos.’ Mat. 28:19 e 20.” A.A. 29, 30.


2.1.2

“Então o apóstolo expôs perante eles as grandes verdades que são o fundamento da esperança do cristão. Falou-lhes da vida de Cristo na Terra, e de Sua cruel morte de vergonha. Contou-lhes como o Senhor da vida quebrara os grilhões da tumba e ressurgira triunfante da morte. Repetiu as palavras da comissão do Salvador aos discípulos: ‘É-Me dado todo o poder no Céu e na Terra. Portanto ide, e ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo.’ Mat. 28:18 e 19. Falou-lhes também da promessa de Cristo de enviar o Consolador, por cujo poder grandes sinais e maravilhas seriam feitos, e contou-lhes quão gloriosamente havia esta promessa sido cumprida no dia de Pentecoste.” A.A. 282, 283. (Será que Cristo iria enviar Ele mesmo?)


2.1.3

“Precisamos representar a Cristo procurando alcançar a outros. Devemos trabalhar sob a ordem que Cristo deu a Seus discípulos: "Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos." Mat. 28:19 e 20. B.S. 193.

2.1.4

“Repousa sobre todos os que estão empenhados na obra do Senhor a responsabilidade do cumprimento da ordem: "Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado." Mat. 28:19 e 20. C.S.S. 316

2.1.5

“A obra médico-missionária que se requer agora é a esboçada na comissão dada por Cristo aos Seus discípulos precisamente antes de Sua ascensão. "É-Me dado todo o poder no Céu e na Terra", disse Ele. "Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos." Mat. 28:18-20. C.S.S. 509


2.1.6


As palavras de Cristo, na encosta da montanha, foram o anúncio de que Seu sacrifício em favor do homem era pleno, completo. As condições para a expiação haviam sido cumpridas; realizara-se a obra para que Ele viera a este mundo. Achava-Se a caminho para o trono de Deus, a fim de ser honrado pelos anjos, os principados e as potestades. Entrara em Sua obra mediadora. Revestido de ilimitada autoridade, dera aos discípulos a comissão: "Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos." Mat. 28:19 e 20. D.T.N. 819


2.1.7

“As últimas palavras de Cristo a Seus discípulos mostram a importância a ser dada à obra de disseminar a verdade. Pouco antes de Sua ascensão Ele deu-lhes a ordem: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." Mat. 28:19 e 20. Este dia com Deus, MM 1980, 105.


2.1.8

“Não fora o poder recebido por meio de Cristo, e não teríamos força alguma. Mas Cristo tem todo o poder. Jesus, aproximando-Se, falou-lhes, dizendo: "Toda a autoridade Me foi dada no Céu e na Terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." Mat. 28:18-20. Este dia com Deus, MM 1980, 327.


2.1.9

“Deve ser anexado mais território; o estandarte da verdade tem de ser fincado em novos lugares; devem ser estabelecidas igrejas; deve-se fazer tudo que pode ser feito para cumprir a incumbência: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." Mat. 28:19 e 20. Exaltai-o, MM 1992, 295.


2.1.10

“Quão ampla e extensa é a ordem: "Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos"! Mat. 28:19 e 20. F.E.C. 121.


2.1.11


Diz o Salvador: "É-Me dado todo o poder no Céu e na Terra. Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos." Mat. 28:18-20. M.E. vol.1, 166.

2.1.12

“Em lugar de dedicar vossas faculdades a formar teorias, Cristo vos deu uma obra a fazer. Sua comissão é: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo." Mat. 28:19. Olhando para o alto, MM 1993, 142.

           
O texto a seguir é muito importante, pois revela como os discípulos entenderam a ordem de Cristo e como eles faziam o batismo. Será que eles batizavam somente em nome de Jesus? Veja como os discípulos batizavam as pessoas no livro de Atos.

2.1.13

“Foi feita indagação a Deus com respeito a esses, e então, em harmonia com a mente da igreja e o Espírito Santo (Note que o Espírito Santo possui mente), foram separados pela imposição das mãos. Havendo recebido sua comissão da parte de Deus e tendo a aprovação da igreja, saíram batizando no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, e administrando as ordenanças da casa do Senhor...” Primeiros Escritos, 101.

2.1.14

“Depois de Sua ressurreição, Cristo encontrava-Se com os discípulos, e por quarenta dias instruiu-os a respeito de seu futuro trabalho. No dia de Sua ascensão, reuniu-Se com os discípulos numa montanha da Galiléia, no lugar que lhes havia designado. E Ele lhes disse: "Toda a autoridade Me foi dada no Céu e na Terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." Mat. 28:18-20. Todo médico e todo sofredor tem o privilégio de crer nesta promessa; ela é vida para todos os que crêem.” E recebereis poder, MM 1999, 200.


2.1.15

Sobre nós está colocado um sagrado encargo. Foi-nos dada a comissão: "Ide, pois, e fazei discípulos de todas as nações, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; instruindo-as a observar todas as coisas que vos tenho mandado. Eis que Eu estou convosco todos os dias até o fim do mundo." Mat. 28:19 e 20. S.C. 24

           
Para que não reste alguma dúvida de que as palavras de Mateus 28:19 tenham realmente saído dos lábios do Salvador, eis o seguinte texto:


2.1.16

Pouco antes de deixá-los, Cristo deu aos discípulos a promessa: "Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-Me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da Terra." Atos 1:8. "Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos." Mat. 28: 19 e 20. Enquanto essas palavras Lhe estavam nos lábios, ascendeu, recebendo-O uma nuvem de anjos e O escoltando até à cidade de Deus.” Testemunhos para Ministros e Obreiros Evangélicos, 65.


2.1.17

“A palavra que o Senhor me deu para nossos pastores e igrejas é: "Ide avante." "É-Me dado todo o poder no Céu e na Terra. Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos." Mat. 28:18-20. T.M.O.E. 417.


2.1.18

“A comissão dada por Cristo aos discípulos exatamente antes de ascender ao Céu, foi: "Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos." Mat. 28:19 e 20. T.S. vol. 1, 531.


2.1.19

“Os que foram sepultados com Cristo no batismo devem erguer-se para novidade de vida, dando uma demonstração viva da vida de Cristo. Sobre nós está colocado um sagrado encargo. Foi-nos dada a comissão: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; instruindo-os a observar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." Mat. 28:19 e 20. T.S. vol. 3, 289.


2.1.20

“Os evangelistas de hoje devem ser coobreiros de Cristo. Tão certamente como os primeiros discípulos, têm eles a garantia: "É-Me dado todo o poder no Céu e na Terra. Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado; e eis que Eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos." Mat. 28:18-20. T.S. vol. 3, 313.


2.1.21

A comissão evangélica é a Carta Magna missionária do reino de Cristo. Os discípulos deviam trabalhar fervorosamente pelas almas, dando a todas o convite de misericórdia. Não deviam esperar que o povo viesse a eles; deviam eles ir ao povo com sua mensagem.” A.A. 28.


            Diante de tantos textos afirmando claramente que Mateus 28:19 foi realmente dito por Jesus, surge naturalmente uma pergunta: Por que no livro de Atos só se fala do Batismo em nome de Jesus? Deus é tão maravilhoso que até isso fez revelar a Ellen White (quem sabe não seria porque Ele já sabia que alguns se levantariam com tais insinuações?). Eis o texto:


                        2.1.22

“Deviam os discípulos levar avante sua obra no nome de Cristo. Cada uma de suas palavras e atos devia atrair a atenção sobre Seu nome como possuindo esse poder vital pelo qual os pecadores podem ser salvos. Sua fé devia centralizar-se nAquele que é a fonte de misericórdia e poder. Em Seu nome deviam apresentar suas petições ao Pai, e receberiam resposta. Deviam batizar no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. O nome de Cristo devia ser a senha, a insígnia, o laço de união, a autoridade para sua norma de prosseguimento e a fonte de seu sucesso. Nada devia ser reconhecido em Seu reino que não trouxesse Seu nome e inscrição. A.A. 28.


            É simplesmente por isso que só se fala no nome de Jesus em relação ao batismo no livro de Atos. Não que na hora do rito batismal não se fizesse menção dos Três nomes. O nome de Jesus era a “senha, a insígnia, o laço  de união”, para provar que de fato agora eles eram cristãos e não judeus.


Será que um texto tão explícito em favor da Trindade, que tenha sido adulterado pela Igreja Católica, teria sido citado tantas vezes por Ellen White sem que Deus a corrigisse? Será que Deus não estava vendo a “heresia” que ela estava escrevendo? Será que a IASD adulterou todos estes textos de Ellen White? Ou será que este texto realmente é fidedigno e saiu dos lábios do próprio Salvador?

Deve-se ter MUITO cuidado no abordar um assunto e chegar a determinadas conclusões sem primeiro ter pesquisado a fundo tal assunto, principalmente quando a Divindade é o foco do estudo. Não dá para concluir um assunto apenas com pesquisas superficiais em livros não inspirados, páginas da internet, sem ter um claro ASSIM DIZ O SENHOR. Não dá para negar Mateus 28:19 sem negar a inspiração de Ellen G. White.

  

2.2  Demais aparições da Trindade em Ellen White


2.2.1

“Ao se submeterem os cristãos ao solene rito do batismo, Ele registra o voto feito por eles de Lhe serem fiéis. Esse voto é seu compromisso de lealdade. Eles são batizados em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Acham-se assim unidos aos três grandes poderes do Céu. Comprometem-se a renunciar ao mundo e a observar as leis do reino de Deus. Devem, portanto, andar em novidade de vida. Não mais devem eles seguir as tradições dos homens. Não mais devem seguir métodos desonestos.” Evangelismo, 307.


2.2.2

“O Consolador que Cristo prometeu enviar depois de ascender ao Céu, é o Espírito em toda a plenitude da Divindade, tornando manifesto o poder da graça divina a todos quantos recebem e crêem em Cristo como um Salvador pessoal. Há três pessoas vivas pertencentes à divindade celeste; em nome destes três grandes poderes - o Pai, o Filho e o Espírito Santo - os que recebem a Cristo por fé viva são batizados, e esses poderes cooperarão com os súditos obedientes do Céu em seus esforços para viver a nova vida em Cristo.” Evangelismo, 615.


2.2.3

Somos batizados em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e estes três grandes poderes infinitos estão harmoniosamente comprometidos a trabalhar em nosso favor se cooperarmos com Eles. Somos sepultados com Cristo no batismo como emblema de Sua morte.” Exaltai-o, MM 1992, 110.


2.2.4

“O batismo significa a maior e mais solene renúncia do mundo. Mediante profissão, o eu é morto com a vida de pecado. As águas cobrem o candidato, e na presença de todo o Universo é feita uma mútua promessa. No nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo o homem é imerso na sepultura líquida, "sepultado com Cristo no batismo", e erguido da água para viver uma nova vida de lealdade a Deus. Os três grandes poderes no Céu são testemunhas, invisíveis mas presentes. Fé pela qual eu vivo, MM 1959, 146.


2.2.5

“Portai-vos de tal modo que os três grandes poderes do Céu - o Pai, o Filho e o Espírito Santo - posam ser vossa competência. Esses poderes trabalham com aquele que se entrega a Deus, sem reserva. A força do Céu está ao dispor dos fiéis de Deus. O homem que faz de Deus sua confiança, está protegido por uma muralha inexpugnável.” Nos lugares celestiais, MM 1968, 176.


2.2.6

“A vinda do Senhor está mais próxima do que quando primeiro cremos. Que admirável pensamento é esse de que o grande conflito se aproxima do fim! Na conclusão da obra enfrentaremos perigos com os quais não sabemos como lidar; não esqueçamos, porém, que os três grandes poderes do Céu estão operando, que uma mão divina se encontra ao leme, e que Deus levará a cabo os Seus desígnios. Ele reunirá do mundo um povo que O há de servir em justiça. M.E. vol. 2, 391.


2.2.7

Os três grandes poderes do Céu Se comprometem a providenciar ao cristão toda a assistência que ele requer. O Espírito transforma o coração de pedra em coração de carne. E ao participarem da Palavra de Deus, os cristãos obtêm uma experiência que é segundo a semelhança divina. Quando Cristo habita no coração pela fé, o cristão é o templo de Deus. Cristo não habita no coração do pecador, mas no coração daquele que é sensível às influências celestiais.” Refletindo a Cristo, MM 1986, 99.


2.2.8

“Pais, tendes uma igreja em vosso lar, e Deus requer que conduzais para essa igreja a graça celestial, que é incalculável, e o poder do Céu, que é sem medida. Podeis receber essa graça e esse poder, se quiserdes. Mas precisais educar-vos de acordo com vossos votos batismais. Quando fizestes tais votos, vos comprometestes em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo, a viver para Deus, e não tendes o direito de quebrar esse compromisso. O auxílio desses três grandes poderes está à vossa disposição.” Refletindo a Cristo, MM 1986, 170.


2.2.9

“Na grande obra finalizadora defrontaremos perplexidades com as quais não saberemos como tratar; mas não esqueçamos que os três grandes poderes do Céu estão atuando, que a mão divina está ao leme, e que Deus cumprirá Suas promessas. Ele congregará do mundo um povo que O servirá em justiça.” T.S. vol. 3, 257.


2.2.10

“A Divindade moveu-se de compaixão pela raça, e o Pai, o Filho e o Espírito Santo deram-Se a Si mesmos ao estabelecerem o plano da redenção. A fim de levarem a cabo plenamente esse plano, foi decidido que Cristo, o unigênito Filho de Deus, Se desse a Si mesmo em oferta pelo pecado. Que linha pode medir a profundidade deste amor? Deus tornaria impossível ao homem dizer que Ele poderia ter feito mais. Com Cristo deu Ele todas as riquezas do Céu, para que coisa alguma pudesse faltar no plano de soerguimento do homem.” C.S.S. 222.
          

Há quem argumente: “Pode um Espírito ser uma pessoa? Se o nome já diz: Espírito Santo, como pode ser uma pessoa?” É necessário dizer que quem crê em espírito sem corpo É ESPÍRITA e defende ideias do ESPIRITISMO. Sobre isto afirma Ellen White:


2.2.11

“A poderosa força que opera em toda a natureza e a todas as coisas sustém, não é, como alguns homens de ciência pretendem, meramente um princípio que tudo invade, ou uma energia a atuar. Deus é espírito; não obstante é Ele um ser pessoal, visto que o homem foi feito à Sua imagem. Como Ser pessoal, Deus Se revelou em Seu Filho.” Educação, 131, 132.

            Se Deus sendo espírito é também um ser Pessoal, por que o Espírito Santo não o pode ser?
                                  

                                   2.2.12

“Fazendo do batismo o sinal de entrada para o Seu reino espiritual, Cristo o estabeleceu como condição positiva à qual têm de atender os que desejam ser reconhecidos como estando sob a jurisdição do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Antes que o homem possa obter abrigo na igreja, antes de transpor mesmo o limiar do reino espiritual de Deus, deve receber a impressão do nome divino: "O Senhor, Justiça Nossa." Jer. 23:6  Evangelismo, 307.


2.2.13

“São recíprocos os compromissos assumidos pelo concerto espiritual que celebramos mediante o batismo... O fato de que fomos batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo é uma garantia de que essas potências nos assistirão em todos os nossos apertos, quando quer que As invoquemos. O Senhor ouvirá as orações.” Evangelismo, 316.



            Veja como Ellen White combateu heresias de sua época como as que se tem levantado no presente:

2.2.14

“Fui instruída a dizer: Os sentimentos dos que andam em busca de avançadas idéias científicas, não são para confiar. Fazem-se definições como essas: "O Pai é como a luz invisível; o Filho é como a luz corporificada; o Espírito é a luz derramada." "O Pai é como o orvalho, vapor invisível; o Filho é como o orvalho condensado em uma bela forma; o Espírito é como o orvalho caído sobre a sede da vida." Outra apresentação: "O Pai é como o vapor invisível; o Filho como a nuvem plúmbea; o Espírito é chuva caída e operando em poder refrigerante."

Todas essas definições espiritualistas são simplesmente nada. São imperfeitas, inverídicas. Enfraquecem e diminuem a Majestade a que não pode ser comparada nenhuma semelhança terrena. Deus não pode ser comparado a coisas feitas por Suas mãos. Estas são meras coisas terrenas, sofrendo sob a maldição de Deus por causa dos pecados do homem. O Pai não pode ser definido por coisas da Terra. O Pai é toda a plenitude da Divindade corporalmente, e invisível aos olhos mortais.

O Filho é toda a plenitude da Divindade manifestada. A Palavra de Deus declara que Ele é "a expressa imagem da Sua pessoa". Heb. 1:3. "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha vida eterna." João 3:16. Aí se manifesta a personalidade do Pai.

O Consolador que Cristo prometeu enviar depois de ascender ao Céu, é o Espírito em toda a plenitude da Divindade, tornando manifesto o poder da graça divina a todos quantos recebem e crêem em Cristo como um Salvador pessoal. Há três pessoas vivas pertencentes à Divindade celeste; em nome destes três grandes poderes - o Pai, o Filho e o Espírito Santo - os que recebem a Cristo por fé viva são batizados, e esses poderes cooperarão com os súditos obedientes do Céu em seus esforços para viver a nova vida em Cristo.” Evangelismo, 614, 615.


2.2.15

Cumpre-nos cooperar com os três poderes mais altos no Céu - o Pai, o Filho e o Espírito Santo - e esses poderes atuarão por nosso intermédio, fazendo-nos coobreiros de Deus.” Evangelismo, 617.


2.2.16

“O coração de Deus anseia por Seus filhos terrestres com amor mais forte que a morte. Entregando Seu Filho, nesse único Dom derramou sobre nós todo o Céu. A vida, morte e intercessão do Salvador, o ministério dos anjos, o pleitear do Espírito, o Pai operando acima de tudo e por tudo, o interesse incessante dos seres celestiais - tudo se empenha em favor da redenção do homem.” C.C. 21.

2.2.17

“Simboliza o batismo soleníssima renúncia do mundo. Os que ao iniciar a carreira cristã são batizados em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo, declaram publicamente que renunciaram o serviço de Satanás, e se tornaram membros da família real, filhos do celeste Rei.” Exaltai-o, MM 1992, 303.


2.2.18

“Cristo fez do batismo o sinal de entrada no Seu reino espiritual. Ele fez disso uma condição positiva com a qual devem concordar todos os que desejam ser confirmados sob a autoridade do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Antes que o homem possa encontrar um lar na igreja, antes de passar pelo limiar do reino espiritual de Deus, deve ele receber a estampa do nome divino, "O Senhor Justiça Nossa". Jer. 23:6. Os que são batizados no tríplice nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ao iniciarem a vida cristã declaram publicamente ter abandonado a servidão de Satanás e se tornado membros da família real, filhos do Rei celeste.” A fé pela qual eu vivo, MM 1959, 145.


2.2.19

“Todos quantos entram em concerto com Jesus Cristo se tornam, por adoção, filhos de Deus. São purificados pelo poder regenerador da Palavra, e são comissionados anjos para os servir. São batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Comprometem-se a tornar-se membros ativos de Sua Igreja na Terra. Devem estar mortos para todos os acenos dos desejos mundanos; na conversação e na piedade, porém, devem, mediante a santificação do Espírito, exercer viva influência a favor de Deus.” Filhos e Filhas de Deus, MM 1956, 15.


2.2.20

“Cumpre-nos "guardar" e viver segundo toda a luz que recebemos do Céu. Por quê? - Porque Deus quer que nos apeguemos à verdade eterna, e procedamos como Sua mão ajudadora, comunicando a luz aos que não se acham familiarizados com Seu amor por eles. Quando vos entregastes a Cristo, tomastes compromisso na presença do Pai, do Filho e do Espírito Santo - os três grandes dignitários do Céu. "Guarda-o", a esse compromisso.” Filhos e Filhas de Deus, MM 1956, 351.


2.2.21

“Quando nos batizamos comprometemo-nos a romper todas as relações com Satanás e seus agentes, e entregar coração, espírito e alma à obra de estender o reino de Deus. Todo o Céu está trabalhando para alcançar esse objetivo. O Pai, o Filho e o Espírito Santo assumiram o compromisso de cooperar com os santificados instrumentos humanos. Se somos leais ao nosso voto, abre-se-nos uma porta de comunicação com o Céu - porta que mão alguma humana, nenhum instrumento satânico, pode fechar...” Nos lugares celestiais, MM 1968, 61.


2.2.22

Que salvação é revelada no concerto pelo qual Deus prometeu ser nosso Pai, Seu Filho unigênito nosso Redentor, e o Espírito Santo nosso Consolador, Conselheiro e Santificador! Em solo nunca inferior a esse nos é seguro colocar os pés.” Manuscrito 15, 1898. Nos lugares celestiais, MM 1968, 137.


            Como o Espírito Santo pode ser Jesus ou o Pai? Não dá. É só uma questão de leitura simples. Não precisa ser doutor para entender que se trata de três seres distintos.


                                   2.2. 23

“Em nossa experiência diária, distinguimos Sua bondade e compaixão nas manifestações de Sua providência. Reconhecemo-Lo no caráter de Seu Filho. O Espírito Santo toma a verdade concernente a Deus e Àquele a quem Ele enviou, (Como o Espírito Santo pode ser o mesmo Jesus ou o pai?) e descerra-a ao entendimento e ao coração.” M.D.C. 26.


2.2.24

“Diante do Pai, do Filho e do Espírito Santo, o professo cristão se compromete a desaprovar o orgulho, a cobiça, a incredulidade.” Medicina e Salvação, 127.


2.2.25

“Pelos votos batismais os membros da igreja comprometeram-se a permanecer sob o domínio do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Depois, sob tentação, alguns se afastam da influência do Espírito de Deus, e servem ao inimigo. Tornam-se faladores vãos, fomentadores de discórdia. Em lugar de curarem e restaurarem, eles ferem e destroem.” M.S. 138.

2.2.26

“Quando nos submetemos ao solene rito do batismo, testificamos aos anjos e aos homens que somos purificados de nossos antigos pecados... Não esqueçamos nossos votos batismais. Em presença das três mais altas potências celestes - o Pai, o Filho e o Espírito Santo - comprometemo-nos a fazer a vontade dAquele que... declarou: "Eu sou a ressurreição e a vida". João 11:25. Nossa Alta Vocação, MM 1962, 155.


2.2.27

“Quando o cristão faz seus votos batismais, é-lhe prometido auxílio divino. O Pai, o Filho e o Espírito Santo estão prontos a trabalhar em seu favor. Deus põe à sua disposição os recursos celestes, para que ele seja vitorioso.” Nossa Alta Vocação, MM 1962, 155.


2.2.28

A obra de salvação não é uma questão de pouca monta, mas tão vasta que as mais elevadas autoridades são submetidas pela expressa fé do instrumento humano.

O Pai, o Filho, e o Espírito Santo, a eterna Divindade, estão envolvidos na ação requerida para assegurar ao instrumento humano que todo o Céu está em união para contribuir no exercício das faculdades humanas em alcançar e reforçar a plenitude dos poderes tríplices e em unir-se na grande obra designada, ligando os poderes celestiais com o humano para que o homem se torne, mediante eficiência celeste, participante da natureza divina e coobreiro de Cristo.” Olhando para o Alto, MM 1983, 142.


2.2.29

“Cristo recebia constantemente do Pai, para que nos pudesse comunicar... Cotidianamente recebia novo batismo do Espírito Santo. (Como Cristo recebia o batismo dele mesmo?) P.J. 139.


2.2.30

“Anjos de Deus pairaram sobre a cena de Seu batismo; o Espírito Santo desceu sob a forma de uma pomba e resplandeceu sobre Ele; e, ficando o povo grandemente admirado, com os olhos fixos nEle, ouviu-se do Céu a voz do Pai, dizendo: "Tu és o Meu Filho amado, em quem Me comprazo.” Mar. 1:11. P.E. 153.


2.2.31

A função do Espírito Santo é reger todos os nossos exercícios espirituais. O Pai nos deu Seu Filho para que, por meio do Filho, o Espírito Santo pudesse vir até nós e conduzir-nos ao Pai. Por este meio divino, temos o espírito de intercessão, pelo qual podemos pleitear com Deus como um homem pleiteia com seu amigo”. E recebereis Poder, MM 1999, 351.


            É impressionante que Deus deu Seu Filho e os atuais anti-trinitarianos não dizem que Jesus é o Pai. Quando diz que por meio de Jesus o Espírito Santo foi concedido, há quem afirme ser Ele o próprio Jesus.
  

CONCLUSÃO

            Diante da exposição exaustiva dos textos de Ellen G. White que abordam a questão da fórmula batismal em Mateus 28:19, resta apenas uma alternativa ao leitor que quer receber a salvação um dia: ACEITAR o que está revelado. Claramente, nota-se que é impossível crer no que o Senhor Deus revelou a Sua serva e ainda assim afirmar que o texto de Mateus 28:19 foi adulterado pela ICAR. Ou o indivíduo crê de uma vez na revelação e aceita a doutrina bíblica da Divindade em três pessoas e não apenas em duas, ou entrega-se de uma vez a Satanás rejeitando a revelação. Não tem como servir a Deus negando a exatidão e fidelidade de Sua Profetisa.

            Que o Senhor Deus abra os olhos e mente do caro leitor à influência poderosa de Seu Espírito, pois Ele é o único que nos pode “convencer do pecado, da justiça e do juízo.” Jo. 16:8.




                                         Por: Eleazar Domini                            



[1] Evangelismo, 307.
[2] No CD-ROM The Complete Published Ellen G. White Writings (versão 3) a expressão “batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, aparece 168 vezes.
[3] SMITH, Uriah. Thoughts, Critical and Patriarcal, on the Book of Revelation p. 59 
[4] Ibdem.
[5] WHITE, James. The Day Star, Jan. 21 
[6] ____________. Review and Herald, 12 de Out. De 1876. 
[7] Ibdem, 29 de Nov. de 1876, p. 72 

8 comentários:

  1. Excelente. Para quem crê em Ellen White como profetisa de Deus, não resta dúvidas que Mateus 28:19 é autêntico. Parabéns pastor. Continue. Este blog ainda vai fazer muita gente mudar as ideias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amigo. Irei continuar sim. Ainda tem MUITO, MUITO mais. Este é só o princípio. Vamos esvaziar o inferno e encher o Céu.

      Excluir
  2. Excelente!!!!
    Amei Pr. Eleazar, o seu blog. Os materiais disponíveis aqui são muito esclarecedores, que Deus o abençoe e ilumine a cada dia!
    Tem como você preparar um artigo sobre Mateus 28:19 nas versões antigas se possível com as imagens dos versos nessas bíblias como vez com o Códexs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo,Obrigado pelo incentivo. Sobre Mateus 28:19, dá uma olhada no primeiro artigo que eu publiquei neste blogg. Ele fala justamente sobre Mateus 28:19 e com as fotos de manuscritos unciais bem antigos.

      Excluir
  3. Muito obrigado PR. Eleazar por sua brilhante matéria em defesa da verdade, que Deus continue o inspirando!

    ResponderExcluir
  4. Amém meu irmão. Creio que Deus tem usado esse espaço para auxiliar os sinceros que querem se libertar das garras malignas do antitrinitarianismo.
    Compartilhe com seus amigos e conhecidos esse site. Existimos para servir.

    ResponderExcluir
  5. muito bom esse material meu amigo Eleazar que Deus continue te usando

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo material tão bem esclarecedor, que Deus continue abençoando seu ministério

    ResponderExcluir